Exposição

Qua, 09 Mar
18:00
a Sex, 30 Dez 2022
17:30

Casa Pedro Álvares Cabral/Casa do Brasil


Exposição Chão de duas pátrias Exposição Permanente
LER MAIS
Chão de duas pátrias

A exposição patente na Casa do Brasil, e que ocupará, em regime de permanência, o piso térreo do edifício, procura revisitar a problemática do lugar de Santarém no contexto da expansão ultramarina e da diáspora, com enfoque especial, naturalmente, para o Brasil, invocado através de cartografia, iconografia e objetos etnográficos. Pedro Álvares Cabral, o patrono deste ‘chão’, terá uma breve abordagem biográfica, esclarecendo-se ainda a sua ligação, na vida e na morte, à vila de Santarém. Assim, procura-se clarificar a polémica questão da «casa de Cabral», enquadrando-a devidamente na tessitura urbana e apresentando algum do espólio arqueológico proveniente da escavação realizada aquando das obras de requalificação do espaço, em 1999. Com o mesmo objetivo, sublinhar-se-á a importância da sepultura do descobridor na Igreja da Graça, traçando uma breve história das diversas fases pelas quais passou a sua capela.

Exposição na Casa do Brasil

Inauguração 9 de março 2022 pelas 18h00

Horário: terça a sábado 9:00 – 12:30 e das 14:00 – 17:30

Normas COVID-19

De acordo com a Resolução do Conselho de Ministros 25-A/2022, de 18 de Fevereiro, é obrigatório o uso de máscara durante todo o tempo de permanência nas instalações
Ter, 19 Jul
9:30
a Sex, 19 Ago 2022
18:00

Sala de Leitura Bernardo Santareno


Exposição JOSE SARAMAGO. Centenário do seu Nascimento. Um Escritor de Inquietações Verão In.Str 2022
LER MAIS
JOSE SARAMAGO. Centenário do seu Nascimento. Um Escritor de Inquietações

Seg a sex,09h30 às 18h00 – Sala de Leitura Bernardo Santareno / Exposição Itinerante // “JOSE SARAMAGO. Centenário do seu Nascimento. Um Escritor de Inquietações”

Entidade Promotora: STAL, Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional, Empresas Públicas e com o Apoio da Fundação Saramago. Curador da Exposição: António Marques

Sinopse: José Saramago. Centenário do Nascimento . Exposição Comemorativa

José de Sousa Saramago nasceu no seio de uma Família de Camponeses Humildes, na aldeia de Azinhaga, concelho da Golegã, Distrito de Santarém, no dia 16 de Novembro de 1922 e veio a falecer na ilha espanhola de Lanzarote, a 18 de Julho de 2010.

José Saramago, o único Prémio Nobel da Literatura em Língua Portuguesa, dominou a palavra escrita com tal vigor, engenho e arte, legando-nos 40 Obras, às quais acrescentou sempre um Cunho Social.

José Saramago, é muito justamente considerado um dos maiores vultos da Literatura Mundial, para orgulho de todos os que amam a Língua Portuguesa.

Patente até 19 de Agosto
Qui, 01 Set
9:30
a Sex, 30 Set 2022
18:00

Sala de Leitura Bernardo Santareno


Exposição Vamos Ler Jose Luis Peixoto Exposição Bibliográfica
LER MAIS
Vamos Ler Jose Luis Peixoto

Vamos Ler Jose Luis Peixoto

Exposição Bibliográfica | 1 a 30 setembro | Horário 2ª a 6ª Feira das 9h30 às 18h00 e sábados das 9h30 às 12h30 | Local: Sala de Leitura B. Santareno

Vamos dar destaque no mês de setembro a Jose Luis Peixoto, um autor natural de Galveias-Ponte de Sor, nascido a 4 de setembro de 1974, cuja obra tem recebido amplo destaque nacional e internacional.

Premiado com diversos prémios, destacamos de entre tantos o seu primeiro prémio em 2001 – Prémio Jose Saramago. As suas obras que têm sido adaptadas para inúmeros e diversos espetáculos e obras artísticas de vários géneros, versam a Ficção, a Poesia, Literatura de Viagem e Literatura infanto-juvenil.
Qui, 01 Set
9:30
a Sex, 30 Set 2022
18:00

Biblioteca Municipal de Santarém/Casa-Museu Anselmo Braamcamp Freire


Exposição Dia Internacional da Democracia Exposição Bibliográfica
LER MAIS
Dia Internacional da Democracia

Exposição Bibliográfica | Dia Internacional da Democracia (15 setembro)

Exposição | 1 a 30 set | seg a sexta-feira das 9h30 às 18h00 | Biblioteca Municipal de Santarém

Comemoramos o Dia Internacional da Democracia (15 setembro) com uma exposição Bibliográfica sobre a temática, num momento em que a Democracia, há décadas que não se encontrava sob tanta tensão.

Esta comemoração visa chamar a atenção para a necessidade de defender os princípios da liberdade, da paz, do desenvolvimento sustentável com tratamento igualitário entre os indivíduos e alertar para as desigualdades que se manifestam , em fase crescente, por todo o mundo, tornando-se necessário despertar na humanidade e nos responsáveis das nações para as ameaças e os processos democráticos com que , hoje, muitos países se confrontam o que põe em risco os regimes democráticos numa verdadeira crise.